Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

… Até à lua

… Até à lua

desabafos que não posso ter contigo ...

3 anos de "sim"...

We do Weddings - Trash The Dress - Paulo & Marlene

 

Hoje deixemos a doença atrás das costas, os medicamentos dentro da gaveta, as dietas alimentares para amanhã ou os pensamentos negativos, que imperativamente assombram a minha mente para nunca mais ( e quem me dera que assim fosse) … Hoje dia 21 de Julho (de um ano qualquer a partir de 2012) é um dia de que me orgulho muito, um dia que marcará para sempre todas as conquistas juntos.  

Senti-me uma princesa, assim que coloquei aquele vestido. As borboletas começaram a sobrevoar-me o estômago, os risos a descontrolarem-se e as pernas a abanar. Achei por bem ligar-te para confirmar se já estavas acordado, não me admirava nada que estivesses ainda a desligar o despertador pela vigésima vez,  mas não … não só tinhas a pestana aberta como ainda me disseste que estavas na sala das análises à espera de ser atendido …  - "MEU DEUS, se vires que vai demorar muito tempo diz-lhe que tens de estar às 11horas no Lumiar porque vais CASAR"; - "Vou tentar!"; disseste com toda a tua calma. Por momentos senti pânico. Não era justo! Até no dia do nosso casamento não foi possível evitar a habitual ida ao Hospital para que as análises estivessem prontas logo na segunda-feira de manhã para a consulta. ( bem, toda a parte do hospital é bem verdade , mas àquela hora já estavas em casa com tudo tratado, estavas apenas a arranjar da bonita para testar os meus limites). 

Tudo foi perfeito: tu, eu, os nossos amigos e familares ... o padre Robson e a cerimónia foram perfeitos. A magia aconteceu mesmo naquele dia, não tenho dúvidas.  Ainda me lembro do que senti à medida que percorria aquela passadeira, sempre tentando disfarçar o sorriso forçado só para não me emocionar e desatar a chorar que nem uma perdida. Todas as emoções teimaram em ganhar protagonismo naquele momento e tentar filtrá-las não foi uma tarefa fácil. Não esqueço a tua calma e descontração absolutas enquanto olhavas para mim. Mas conheço bem o teu "ar sem jeito", camuflado na tua bem trabalhada auto confiança, a mim não me enganas. 

557076_4031287375126_250722258_n.jpg

 

A cada ano que passa faço questão de fechar os olhos e sentir. Sinto perfeitamente aquele momento, recordo em modo de flashback  emocional o teu cheiro, os sorrisos, os olhares.
Achei que toda aquela magia era mais do que justa e merecida depois do que já tínhamos passado ao longo dos últimos 3 anos depois de descobrimos o " monstro" que tinha surgido dentro de ti. Mas não havia vestígios, ele estava mudo, calado e pensei ingenuamente que nos tinha largado . Éramos tão novos ( eu com 24 e tu com 26 ) … hoje, seis anos depois , continuamos a sê-lo demais para lidar com toda uma expectativa de vida defraudada às custas deste "merdas". 
Na altura quando a médica nos disse; " Marlene, em 5 anos de doença inactiva , vocês casaram, viajaram e foram felizes..," não compreendi esta observação , não a quis aceitar e devolvia - a com arrogância dizendo que" o passado não interessa , interessa- me falar do futuro". Hoje, sabendo de tudo e da forma que sei , claro que o passado interessa, tudo o que esse " merdas" nos permitiu foi tão grandioso que o futuro perde qualquer importância.... O que é o futuro a não ser especulações da nossa mente? Especulações que não são nada, não valem absolutamente nada porque não somos nós a assumir o controlo da vida, ela sim assume o controlo de nós.. Não sejamos ingénuos ! 
Hoje comemoramos 3 anos de "sim" e 8 anos desde que trocámos o primeiro beijo ... Acreditas que mal me lembro daqueles primeiros dois anos de namoro em que não havia nada de péssimo para nos preocuparmos? Irónico não é? Passaram tão rápido até ao diagnóstico que os resumo em poucos meses até à decisão efectiva de querermos ser apenas felizes. 
Hoje enquanto comemorávamos o nosso terceiro aniversário disse-te "que havia escolhido o miúdo mais giro da festa" e ouvir a tua resposta arrepiou -me: -" sou tão feliz contigo!!". Tinhas todos os motivos e mais do que direito à tristeza e revolta, mas não, estás a escolher ser feliz. Isso é de uma capacidade sobre-humana !! Há tanto a aprender contigo. 
Enfim, hoje estamos de parabéns, hoje fomos felizes, rimos, demos as mãos, tiraste- me fotografias, eu pintei os lábios , vesti  vestido, tu uma camisa e fomos festejar!
 
 

Marlene2 (2 of 1).jpg

 

 

Marlene (1 of 1).jpg

 PS: Obrigada por teres sido tu a conduzir , bem sabes que detesto conduzir de saltos! :)

 

 

 

3 comentários

Comentar post