Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

… Até à lua

… Até à lua

desabafos que não posso ter contigo ...

Mais um passo... juntos!

- "Já veio?”, perguntei, assim que chegou a nossa vez mas a resposta foi um acenar negativo com a cabeça. Por um lado senti alívio pois não me sentia emocionalmente preparada para saber o resultado da tua ressonância magnética. Talvez preferisse vir um dia durante a semana, com calma e sozinha saber do resultado. Sentei-me junto de ti… desta vez tínhamos a presença da tua mãe que foi acompanhar-te de manhã ( para fazer análises) porque eu não pude, estava a gravar … mas assim que terminei voei até ao hospital. 
Sei que não deveria dizer mas estava um pouco pessimista quanto às plaquetas … era provável que estivesses em fase de “queda”, pois fizeste quimioterapia há 15 dias.  E assim que a Fátima me disse: - “Olha que hoje não vai dar para fazer tratamento , já não há vagas, respondi: - "Também me parece optimismo demais ao fim de 15 dias as plaquetas estarem boas, mas vamos ver!” … Quando começamos a conhecer bem o ritmo das coisas, não é pessimismo, são suposições fundamentadas.  Até brincámos os 3: Eu falei em 35 ,000, tu 45,000 e a tua mãe a mais optimista chegou aos 100,000. A médica diz que estou louca e talvez tenha razão :)
As segundas-feiras no Santa Maria são cada vez mais caóticas. Antes, as tuas análises estavam prontas em 45 minutos , agora parece que demoram 2 horas ( e não é apenas sensação) … e lá continuámos a ver o tempo passar  e à espera de ouvir o teu nome pelo interfone hospitalar. O senhor Jorge ( o senhor com quem falo sempre), hoje pareceu-me mais confuso. 
De repente,vi alguém a fazer sinal, olhei melhor e percebi que era a Fátima de mão levantada a acenar para mim. De longe, percebi que tinha um envelope na mão.  Oh não! Não estou mesmo preparada. É o resultado da Ressonância, de certeza. Tinha chegado entretanto, que coincidência … ( ou secalhar não, tinha mesmo de ser).  Naqueles dois segundos o meu corpo tremeu …o estômago enrolou e passou-me tudo pela cabeça … Assim que cheguei perto dela, sem grande suspense, disse-me: -"Diminuiu Marlene, o tumor diminui.”, era de ver o sorriso dela de alegria… -" Oh meu Deus, será que estava a entender bem?", ainda pensei. Tirei -lhe o relatório das mãos e li com os meus próprios olhos. Assim que cheguei à última linha, precisei de voltar atrás para ler tudo outra vez … fiz isto 3 vezes para perceber se o que estava a ler era mesmo o que estava a ler.
“ Significativa redução da área tumular residual bem como significativa redução do edema vasogénico perilesional assim como redução significativa dos sinais de efeito de massa loco-regional e sem desvios das estruturas da linha média".
As lágrimas escorreram pelo meu rosto de alegria e só pensava em como queria prolongar este este momento pela "nossa" eternidade.  Levei-te o relatório e agarrei-me a ti a chorar e a beijar-te de alegria. Todos os que olhavam perceberam logo que se tratava de boas notícias. E assim se vivem momentos de conquistas naquela sala de espera que já nos é tão familiar. Tantas angústias, tanta tristeza  mas quando há alegrias, fazem-se notar, é impossível vivê-las em silêncio. Aliás, não temos de as viver em silêncio! 
- “Estás a chorar?” , perguntaste-me. - “ Sim amor, a chorar de alegria. O teu tumor diminuiu significativamente e aqui a palavra "SIGNIFICATIVAMENTE" tem muita importância”, respondi-lhe com os olhos em lágrimas. Tive a sensação que tu próprio não percebeste bem o que significava isso, ou então simplesmente bloqueaste a emoção e por isso mesmo fiz questão de não parar de te beijar para te mostrar o que significa este passo. Acho que agora já percebeste , finalmente!
- “ Paulo Frazão, gabinete 5” …. chamou, finalmente a dra.  Lá fomos nós…. 
- “Mr Frazão….” , começou ela em tom de brincadeira. "… está na altura de tirarmos a cortisona porque temos boas notícias … o tumor diminuiu bastante”, continuou… A fátima tinha lido bem, eu tinha percebido bem … Olhei para ti, esbocei um sorriso e dei-te a mão. Que conquista tão boa, meu DEUS. "Obrigada !! Obrigada!!" Estou feliz … o nosso esforço, a tua força …. 

IMG_1834.jpg

 

Já em casa e depois de toda a torbulência de um dia cheio de hospital, voltei a beijar-te e falámos novamente no assunto: - “ Sinto um enorme orgulho em ti …. fazemos a maior equipa do mundo, meu amor. Tu és essa rocha, pronto para tudo e eu faço a minha parte … Esta doença não sabe bem com quem se meteu. Não é apenas um, mas dois teimosos do pior” … Recebeste os meus beijinhos, e ao ouvires-me , esboçaste o teu sorriso e concordaste com a cabeça. 
 
És tão grande, meu anjinho. A tua missão neste mundo é tão grandiosa que ninguém pode compreendê-la tanto quanto eu. A tua história é “ciência” e não podemos ignorar as pessoas que podem ser ajudadas com a TUA história. Isso é missão, uma missão de vida. 
 
Obrigada por existires na minha vida e por a teres transformado da forma avassaladora que transformaste. Hoje sinto, hoje amo, hoje tenho medo de perder e sei valorizar bem quando ganho e hoje ganhámos juntos! 
 
Amo-te até à lua, 
Marlene Barreto Frazão  
 
PS1: Ah , a tua mãe ganhou … as plaquetas estavam a 135,000 … meu DEUS. Que grande notícia!
 

PS2: "Life isn’t about waiting for the storm to pass, it’s about learning to dance in the rain” … Este é o quadro que comprámos para a nossa "nova casa" e assim é a nossa vida. 

11329971_10153345602939310_9046964141824965973_n.j

 

 

77 comentários

Comentar post