Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

… Até à lua

… Até à lua

desabafos que não posso ter contigo ...

" O que andaram a fazer para as plaquetas terem subido tanto? "

12.jpgMais um dia de hospital … mas hoje não estávamos sozinhos. A minha mami estava connosco, tinha ficado durante o fim-de-semana para nos dar os miminhos que nós merecemos e acabou por acompanhar-nos à consulta, que aguardávamos com grande expectativas. Dependíamos das análises estarem ou não boas para poder fazer o novo tratamento de quimioterapia, o tal que o investigador Belga tinha considerado mais benéfico para o teu caso. 

Assim que entrámos no consultório fomos surpreendidos com a pergunta: " O que é que andaram a fazer para as plaquetas terem subido tanto?  As análises do Paulo não estão só boas, estão MUITO BOAS" - disse a doutora Luísa. 

Em tom de brincadeira falei-lhe dos grandes benefícios da papaia e claro que a reação dela foi brincar com aquela minha observação. É óbvio que ela sabia que a Papaia  por si só não sobe as plaquetas àquele nível em apenas 1 semana. Na verdade, não quis comentar o que andávamos a fazer, com receio que descredibilizasse as nossas tentativas. Estavas ali ao lado e por vezes basta uma palavra dita com o tom errado para deitar por terra todo este esforço em insistir contigo sobre a importância que pode ter a medicina alternativa.. Ainda para mais , não estávamos a sós, havia um rosto desconhecido a acompanhar a doutora Luísa, provavelmente uma médica estagiária.  A seu tempo direi que decidimos experimentar a Eletromedicina , uma espécie de terapia complementar com efeitos bastante positivos na estabilização das células.
Uma definição um pouco mais técnica: 
" Eletromedicina é um campo da medicina que utiliza tecnologia electrónica e energética para facilitar a cura. O corpo é primeiramente eléctrico e a electricidade é encontrada naturalmente em todos nós e controla a função de cada célula do nosso corpo.

 Uma variedade de impulsos eléctricos no nosso corpo ajuda a facilitar todas as funções corporais incluindo as acções necessárias para a manutenção, cura e a regeneração da saúde. A Eletromedicina consiste em programar as células do corpo com os impulsos eléctricos harmónicos" 

Já tinha feito uma reportagem sobre a Eletromedicina em 2012. [Vídeo em baixo] Tinha entrevistado o Dr Nuno Nina, engenheiro bioquímico que trabalha o corpo como um arranjo de cargas elétricas positivas e negativas usando a Eletromedicina como forma de controlar e alterar esses campos eléctricos de que somos feito. [http://www.int-medicine.com] Não há nada de esotérico na Eletromedicina. O tratamento é feito como uma máquina de emissão de uns pequenos "choquezinhos" nas mãos, totalmente indolor que demora cerca de uma hora cada sessão.  Depois de pesquisar sobre o que faria mais sentido para complementar com os tratamentos químicos  de forma a estabilizar as plaquetas para receber os tratamentos, achei que este caminho era bastante viável. O Gonçalo também ajudou na decisão, a filha da madrinha dele que estuda medicina aconselhou-nos vivamente a experimentar, e assim que o fizemos. 

Tinhas feito apenas um tratamento dias antes.  Haviam- nos dito terem conseguido estabilizar tudo, o que nem era muito normal nas primeiras vezes. Na altura não percebi bem: "Tudo? O que é tudo ?", fiquei com essa dúvida mas também não perguntei … o que é certo é que quatro dias depois parece ter dado algum fruto (ainda sem certezas mas dando o benefício porque neste momento só faz sentido assim)
O doutor Nuno Nina ainda te pediu que tomasses água do mar . Na altura a minha reação foi de estranheza. "Água do Mar? Mas água do mar com algum tratamento especial ?" , "Não , água do mar mesmo … Será uma benção para o Paulo.", disse-nos .

FullSizeRender02.jpg

No início foi tudo um pouco estranho porque é uma realidade inteiramente desconhecida mas faz todo o sentido a explicação que o dr. Nina nos deu para justificar. Como físico, ele vê o nosso corpo como uma série de combinações físicas explicando-nos a interação dos ácidos que ganham níveis elevadíssimos graças a uma alimentação desequilibrada e é  essa vitória dos ácidos perante o nosso corpo que fomenta um ambiente altamente desequilibrado e ideal para que as nossas células adoeçam e numa fase já de doença proporcionem uma espécie de ambiente propício ao desenvolvimento da própria doença. A alimentação tem um papel fundamental e a água do mar fornece ao organismo todos os minerais e oligoelementos essenciais regulando as mais diversas funções do organismo e estabelecendo o seu equilíbrio natural. E assim passou a água do mar a fazer parte do nosso dia-a-dia. 

Gostava de dizer que hoje fazemos reset ao que está para trás e começamos uma nova fase mas não o posso fazer.  Começaste o novo tratamento químico e eu estou feliz por isso. Para já basta! Enquanto estás aí dentro da sala de tratamentos, eu entro e saio da sala. Quando me deixam, fico aí ao teu lado só a olhar para ti, sentadinha na cadeira azul enquanto estás recostado no cadeirão com os olhinhos fechados a descansar e a receber o tratamento. Quando me pedem para sair, porque assim tem de ser, aproveito para escrever e desabafar o que não te posso dizer diretamente. 

Não aguento mais os contratempos desta viagem que deveria ser feita a direito sem curvas ou obstáculos. Caramba que crueldade é esta? Dizem que Deus só dá grandes lutas a quem as consegue suportar mas não concordo. Não é apenas uma questão de conseguir suportar ou não, ser fraco ou forte, mas sim que somos OBRIGADOS a viver uma vida de dor sem direito  a escolher outra saída, porque afinal ninguém aceitaria trocar connosco. Essa sim é a verdade!
 
 

 

Marlene Barreto Frazão