Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

… Até à lua

… Até à lua

desabafos que não posso ter contigo ...

O que o Rio me tem oferecido

convite.final2.jpgEm modo: AGITAÇÃO MÁXIMA, como se o amanhã não existisse. E será que existe? Ninguém sabe, por isso tornei-me obcecada pelo milésimo segundo. Encontrei nele o encantamento, a energia interior e entreguei-me na totalidade ao Presente. Tu, que me conheces bem sabes o quanto me entreguei a ele há anos atrás, só dessa forma a Magia aconteceu. E trouxe para a vida o ensinamento para esta minha vida agora sem ti.

O meu relógio aqui no Rio anda rápido, muito rápido. Por vezes sinto que não há tempo para tudo, mas claro que há. Há tempo para tudo o que o “Universo” considera” importante. Para o que não é, de uma forma ou de outra acaba por não acontecer… até isso aprendi a respeitar e a conviver bem.

No dia 30 de Maio foi o meu aniversário. Que dia ambíguo, cheio de emoções, Meu Deus. Começou logo pela meia noite, quando um taxista me surpreendeu. Ele ouviu-me comentar com uma amiga de como me sentia tão "à flôr da pele” como canta o Zeca Baleiro. No auge da sua humildade e dedicação e sem saber, sequer, que era o meu aniversário decidiu surpreender -me e colocou aquela música lindíssima. Chorar foi inevitável. Senti-me abençoada, aconchegada por ti através daquele taxista.

Passei o dia contigo no pensamento. Lembrei-me de como há um ano atrás demos aquele abraço à beira da piscina, um abraço que durou eternidades.Naquele dia, contei-te um segredo: “como desejava que este momento não terminasse nunca”. Para mim não terminou, para ti, certamente que também não … continuarei a dizer que te amo até à lua mesmo que seja à distância de duas dimensões diferentes.

(null)(1).jpgFiz questão de, antes do jantar, ir ate à praia de Ipanema fazer-te uma homenagem. Queria ter a certeza que estaríamos em conexão, ter a certeza que escutarias o meu pensamento e o meu Amor. Com ajuda do tio e da Su, construímos uma barca feita de folha de palmeira e lancei-a ao mar com três velinhas. Desejei que aquela barca levasse até ti a minha mensagem. A mensagem do coração, a minha mensagem de Amor. Levou, eu sei. Eu sinto.

E lembraste do meu Medo? Aquele medo de viajar num momento difícil como este, após a tua partida? O medo da solidão que me fez adiar a viagem? O medo de não ter com quem PARTILHAR? O MEDO? Não passou disso, um MEDO.

Olhar para aquela mesa e vê-la cheia, cheia de gente que há 4 meses atrás não cabia na minha vida e neste dia estava ali por mim, para me abraçar, para me cantar os parabéns, para me desejar felicidades e participar nelas. Gente que um dia, motivada por uma energia muito forte, se cruzou comigo e partilhou o seu sorriso, o seu abraço e a sua amizade. E agora é inevitável: será para a vida!!

(null)(2).jpg

O que se está a passar, aqui, em termos de relações humanas é inexplicável, ou talvez não. Como se uma energia, vinda de um lugar bem especial do Universo atraísse pessoas especiais, pessoas com AMOR para dar.  Com a tua partida, sinto como se o meu peito rebentasse desse sentimento e agora não soubesse bem o que fazer com ele. E sem explicar nada, o Universo trata dos encontros cósmicos e permite-me transferir este AMOR para a vida, para os velhos amigos, para os novos amigos, para a família mas sobretudo para mim própria. Combinei comigo não exigir demasiado de mim. Apenas o que consigo dar. É certo que por vezes ainda fico frustrada com isso mas com o tempo vou aprender a viver a vida de uma forma mais leve e espontânea. Sempre que quando o faço, surpreendo-me com as coisas boas que vêem a seguir. O que me leva a acreditar que este é o caminho, o caminho da leveza.

A Rita ofereceu-me o livro do Zack Magiezi e todos os dias abro aleatoriamente uma página. Diariamente, oiço-te através das palavras dele. Esta foi a nota de hoje:

IMG_2896.jpg

Palavras? Para quê ? Ele diz tudo nestas linhas.

Que o Universo me ajude a transformar este AMOR no melhor, e a saber usá-lo para algo maior. Peço por isso todos os dias.

Agradeço a todos os meus amigos que me enviaram os parabéns. Embora não tenha respondido a todos, cada mensagem foi um suspiro de amor, vindo da vossa porta.

Obrigada pelo que o Rio me tem oferecido. …

Obrigada a ti, meu amor por existires na minha vida...

até á lua …

Marlene Barreto Frazão

 

 

3 comentários

Comentar post