Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

… Até à lua

… Até à lua

desabafos que não posso ter contigo ...

Odeio-te!

odeio-te.jpg

 

Chegas de mansinho, sem que ninguém dê por ti… sem que ninguém se aperceba da tua chegada . Ela é de uma discrição tão falsa, de uma modéstia tão perversa… É como se tivesses duas caras, finges que nada se passa mas depois pregas a rasteira e avanças em segredo … e quando finalmente decides mostrar-te , dar a conhecer a tua aparência “feia”, já provocaste danos e estragos em demasia.

 
É impossível que alguém um dia venha a falar bem de ti, elogiar-te ou exaltar-te porque tu, contigo, só trazes infelicidade, insegurança, pânico e desespero. Ninguém sabe se és um “o" ou uma “a” . Que dissimulação. Tens o poder de colocar um mundo inteiro num alvoroço sem que ninguém te consiga fazer frente a 100% porque és cobarde, descarado e estás sempre em constante mutação. Não consegues ter a coragem de olhar de frente, mostrar um rosto único…preferes esconder-te por detrás de múltiplas caras … isso é ser desonesto. Não vales nada!
 
Consegues com muita perícia roubar tudo: a tranquilidade e a normalidade de um dia-a-dia, a esperança de um futuro, a felicidade de um vida, até que por fim fazes o cheque-mate ! E onde é que está o teu rosto? Não está, és um merdas, só queres ser o protagonista, que falem da tua existência mas uma luta justa e honesta não te interessa, pois não? 
 
Tenho a esperança que um dia, se faça uma festa por finalmente te conseguir fazer frente. Nesse dia, estarei na primeira fila de festejos, porque odeio-te, quero-te mal, quero que morras! Nesse dia, todos irão dançar, cantar, erguer memórias daqueles que derrotaste com a tua maldade. O sofrimento que já provocaste a quem amo , não tem perdão … 
 
Qualquer uma das palavras que usam para te nomear não consegue fazer jus à tua crueldade e ruindade. Cancro, tumor maligno, neoplasia … são palavras ligeiras demais , porque tu és tão vil que não há explicação. Era de te dar uma bofetada nessa cara e partir-te ao meio. Nunca senti tanta raiva, tanta revolta por algo. Desaparece!!! Jamais alguém gostará de ti, e um dia - quer queiras quer não- serás mesmo obrigado a abandonar este mundo como tu tanto obrigaste outros (sem culpa nenhuma) a fazer.
 
Espero estar por cá para dar uma gargalhada na tua cara. 
 
Odeio-te com todas as minhas forças. Quem luta contra ti, luta com o rosto, com a alma, com a vida… É injusto que não te dês a conhecer…. que não queiras lutar em pé de igualdade ! Odeio-te, morre!!!
 
Sem cumprimentos,
 
Marlene Barreto Frazão
 
(uma carta ao Cancro)

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.